Últimas Novidades

Biomedicina e Imunologia

A Imunologia é o estudo do mecanismo de proteção do organismo contra doenças infecciosas causadas por micro-organismos (bactérias, vírus, protozoários e fungos), parasitas e outras partículas nocivas. Muitas doenças são causadas quando o sistema imunológico se comporta de forma incorreta. Cabe ao imunologista procurar entender os processos causadores deste mal funcionamento do sistema imunológico e a causa da doença.

Anos atrás, um imunologista passava a maior parte de seu tempo em uma bancada de laboratório observando através de um microscópio. Hoje, a natureza ampla e complexa do sistema imunológico torna essencial que os imunologistas adotem uma abordagem multidisciplinar para o seu trabalho.

Eletromicrografia de um linfócito T humano (Imagem: Wikipedia).

Trabalham em diversas áreas da pesquisa biomédica: na área da saúde, agricultura, monitoramento ambiental e até veterinária. A imunologia tem impacto em muitas áreas da medicina convencional por ser aplicada a várias outras disciplinas científicas. Os cientistas que trabalham com o sistema imunológico transformaram a Imunologia em uma disciplina completa e extensa da medicina.

Teoria

A Imunologia brasileira vêm crescendo nos últimos anos, consequência do aumento de publicações científicas da área, com a maior parte da produção concentrada nos estados de SP, RJ, MG e BA. Os biomédicos imunologistas têm diferentes cargos e seu papel muitas vezes depende do tipo de organização em que trabalham:

 Empregados por universidades e outras instituições de ensino, trabalham em praticamente todos os departamentos de ciências biomédicas na realização de pesquisas para aumentar a compreensão sobre o sistema imunológico. Também trabalham como professores e incentivam seus alunos a realizarem suas próprias pesquisas.

 Nas instituições governamentais, com qualificação e especialização adequada, atuam no estudo das doenças (patologia) ou estudo de alergias. Também podem ser cientistas com experiência em imunologia clínica.

 Os imunologistas empregados na indústria farmacêutica e biotecnológica estudam e desenvolvem novos produtos e terapias médicas. Eles geralmente trabalham com outros pesquisadores para produzirem vacinas e melhorarem as já existentes.

 Também podem trabalhar nas ciências veterinárias, pesquisando novas formas de melhorar a saúde animal ao prevenir a doença, e fornecer tratamento para aqueles animais que sofrem de infecções e outras condições imunológicas.

Resoluções

Para habilitação em Imunologia, os biomédicos devem realizar cursos de pós-graduação lato sensu ou strictu sensu, reconhecidos pelo MEC.

Assim, para inclusão da habilitação conforme o Conselho Regional de Biomedicina, o profissional biomédico deverá obter sua experiência comprovada das seguintes maneiras: pelos cursos de pós-graduação, na conclusão da graduação (via estágio supervisionado de 500 horas) e nas residências multi-profissionais ou biomédicas, mediante comprovação de tempo de atuação ou residência.


Prática

Em geral, as três categorias mais estudadas na Imunologia são:

▪ Imunodeficiência: quando partes do sistema imunológico não respondem adequadamente a uma substância estranha prejudicial ao organismo.
▪ Auto-imunidade: quando o sistema imunológico ataca o próprio tecido que se destina a proteger devido a uma falha do sistema imunológico para reconhecer seus tecidos como sendo próprios.
▪ Hipersensibilidade: quando o sistema imunitário responde inadequadamente (ou de forma intensa) a compostos inofensivos.

Os imunologistas clínicos são responsáveis pelo diagnóstico e discussão das estratégias de tratamento em pacientes com doenças imunológicas. Trabalham com pesquisas especializadas, buscando o desenvolvimento de novas terapias ou técnicas de diagnóstico com base em dados clínicos.

A dificuldade de compreender o mecanismo causador das doenças autoimunes (diabetes tipo 1 e artrite reumatóide, por exemplo) exige que os tratamentos sejam desenvolvidos para gerir tais condições em uma base sintomática.

Os imunologistas também desempenham um papel crítico no desenvolvimento de terapias para prevenir a rejeição de próteses e órgãos em pacientes submetidos a estas cirurgias. Ao compreenderem como um transplante torna-se rejeitado, estes profissionais são capazes de usar medicamentos que suprimem o sistema imunológico do receptor, aumentando as chances de bons resultados.

O desenvolvimento de vacinas é outro campo de atuação dos imunologistas que envolve a prevenção de doenças em escala mundial. As pesquisas nessa área, que envolvem grandes centros nos países desenvolvidos e em desenvolvimento, têm como principais alvos as doenças infecciosas, HIV/AIDS, malária, doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, câncer e outras doenças emergentes negligenciadas.

$ Salário $

O salário de um biomédico imunologista é relacionado ao seu campo de atuação e instituição de trabalho. O valor pode aumentar significantemente, ultrapassando R$10.000,00 caso o profissional tenha no mínimo um doutorado e atue como pesquisador em um grande centro.

2 comentários:

  1. Parabéns! Estou em tratamento e com controle pelo HUPE REUMATOLOGIA. Desenvolvi uma diença autoimune ESCLERITE AUTOIMUNE e perdi o olho esquerdo tratando do direito. Os médicos fizeram enucleação do olho esquerdo em Nova Friburgo, não realizaram biopsia, jogaram o olho no lixo e hoje tenho essa dificuldade de udiagnótistico preciso. O HUPE salvou minha vida com imunosupressores e corticoides. Faço diversas cirurgia para manter prótese no olho. Meu organismo rejeita. Na realidade não sabemos a causa da rejeição.

    ResponderExcluir
  2. Deus te forneça sabedoria para ajudar pessoas

    ResponderExcluir