Bem Estar

Curiosidades sobre a camisinha

A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada.


Bexiga de ovelha, intestino de carneiro, músculo de bárbaro assassinado, borracha de pneu. Tudo isso já serviu para impedir encontros indesejados entre óvulos e espermatozoides. Agora elas já vêm em spray - mas essas têm um probleminha...

MUNDO ANIMAL
Além dos ingredientes aí em cima, já usaram até fibra de casco de tartaruga como camisinha. Mas nem tudo é história. Ainda existem preservativos de intestino de carneiro, pelo menos lá fora. E dá para comprar pela internet - um pacote de 12 da marca Trojan Natural Lamb sai por US$ 29 (fora impostos e frete). Mas cuidado com lobo em pele de cordeiro: ela não previne contra doenças causadas por vírus.

PRIMEIROS SOCORROS
Após um acidente de automóvel, um homem desesperado jaz no chão, praticamente sem respirar. Como salvar a vida dele? A solução está na ponta da língua de qualquer paramédico: uma seringa e uma camisinha. O preservativo é necessário para evitar que o ar externo entre enquanto a seringa é introduzida no peito do paciente para aliviar a pressão do tórax, o que faz a respiração voltar.

CASANOVA
No século 18, o "pequeno saquinho preventivo que os ingleses inventaram para acabar com a ansiedade no bom e velho sexo" ganhou um garoto-propaganda à altura: Giacomo Casanova. O conquistador veneziano, que foi até retratado em quadros da época soprando preservativos de cordeiro em busca de buracos, costumava lavar e pendurar as camisinhas no varal após o uso. Segundo ele, que é o autor da frase acima, a invenção deixava "a mente descansada".

FICÇÃO CIENTÍFICA
Camisinha de látex é coisa do passado. A onda agora é outra: camisinha em spray. Em comparação com os modelos de hoje, é quase namorar pelado. O rapaz introduz o pênis num recipiente que espalha o líquido e sai com uma camisinha sob medida. Ela foi lançada em 2009. E só tem um problema: demora 3 minutos para secar. E tem certos momentos em que 3 minutos parecem 3 horas...

DEFESA PESSOAL
Mesmo que os 12 bilhões de camisinhas produzidas no mundo por ano fossem enviadas à África, o problema da AIDS lá não seria resolvido. O continente em que ocorrem 3 em cada 4 mortes pela doença sofre com a violência sexual. Para combater os dois problemas, criaram a Rape-aXe: uma camisinha feminina com ganchos que se prendem ao criminoso e provocam dor em tentativas de estupro.

Fonte: Superinteressante

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.