Bolsas de Estudo
São inúmeros os métodos de exames coprológicos descritos na literatura, os quais possuem vários princípios e podem ser qualitativos ou quantitativos. Grande parte das técnicas são modificadas com o tempo para melhorar a identificação dos parasitas e, por apresentarem diferentes sensibilidades na detecção de ovos, larvas e cistos, geralmente é necessário o uso de mais de um procedimento durante a análise.


Formas evolutivas de helmintos eliminadas via anal

OvosAscaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis, Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Taenia solium, Taenia saginata, Hymenolepis nana, Schistosoma mansoni.
Larvas - Strongyloides stercoralis.
Adultos - Ascaris lumbricoides, Taenia spp. (proglotes), Enterobius vermicularis.

Formas evolutivas de protozoários eliminadas via anal

Cistos / trofozoítosGiardia lamblia, Entamoeba histolytica / E. dispar, Entamoeba coli, Endolimax nana, Iodamoeba bütschlii, Chilomastix mesnili, Blastocystis hominis (apenas cisto).

EXAME DIRETO

Utilizado para pesquisa de cistos de protozoários e ovos de helmintos, é um método pouco sensível e só apresenta bons resultados em infecções massivas. Adiciona-se solução de lugol à amostra de fezes depositada sobre a lâmina e este é observada em microscópio.

MÉTODO DE HOFFMAN, PONS & JANER

Pela sedimentação espontânea, este método baseia-se na diluição das amostras fecais em água e filtração através de uma tira de gaze em um vidro de sedimentação cônico. O método HPJ é utilizado para detectar a presença de ovos, larvas de helmintos e cistos de protozoários. Devido ao baixo custo, é amplamente utilizada em estudos epidemiológicos.

MÉTODO DE WILLIS

Método de flutuação baseado na capacidade dos ovos de helmintos flutuarem na superfície de uma solução saturada com cloreto de sódio e se aderirem ao vidro. Nesta técnica, uma solução saturada com as fezes emulsionadas é depositada em um frasco de fundo redondo, onde um menisco é formado na superfície. Em seguida, o frasco é coberto com uma lâmina e, após vários minutos, a mesma é removida e examinada em microscópio.

MÉTODO DE FAUST

No método de centrífugo-flutuação utilizado para a pesquisa de cistos de protozoários e ovos de helmintos, as fezes são homogeneizadas, filtradas em gaze e depositadas em tubo cônico com uma solução saturada de sulfato de zinco. Após centrifugação, retira-se a película superficial com uma lamínula e esta é depositada em uma lâmina de vidro para observação em microscópio.

MÉTODO DE RITCHIE

Para a pesquisa de cistos de protozoários, as fezes são conservadas com solução de MIF (Mertiolado-Iodo-Formaldeído), filtradas e deixadas em repouso por aproximadamente 20 minutos. Então adiciona-se éter, o tubo é agitado vigorosamente e por fim centrifugado. Após a centrifugação, o sobrenadante é desprezado, restando o sedimento para análise em lâmina com lugol.

MÉTODO DE BAERMANN-MORAES

Utilizada para a detecção de larvas de nematoides em amostras fecais, o método é baseado no termotropismo e hidrotropismo das larvas, que apresentam tendência à sedimentação. Esta técnica consiste em colocar as fezes em contato com água morna (40-45º C) durante aproximadamente 1 hora. As larvas presentes nas fezes migram para o meio líquido mais quente e assentam no fundo do balão, de onde a amostra é coletada para análise microscópica. A diferenciação entre as larvas de Strongyloides stercoralis e ancilóstomo é obtida pela análise das características morfológicas, principalmente dos vestíbulos bucais. 

MÉTODO DE GRAHAM

O método da fita adesiva é utilizado na pesquisa de ovos de Enterobius vermicularis. Com o auxílio de um tubo de ensaio, realiza-se pressão em uma fita gomada transparente (parte colante) sobre o ânus e região perianal. Os ovos e, ocasionalmente, as fêmeas adultas se aderem à superfície pegajosa da fita, que é colada na lâmina e observada em microscópio.

MÉTODO DE KATO-KATZ

Uma técnica de semi-concentração utilizada para a detecção qualitativa de ovos de parasitas. Frequentemente é usado um kit comercial, quando as amostras de fezes são comprimidas em uma malha para concentrar a amostra e separar os detritos. Em seguida, as amostras são transferidas para uma lâmina através de uma placa perfurada que define uma quantidade uniforme de fezes. Só então a placa perfurada é removida e a amostra de fezes coberta por um papel celofane umedecido em glicerina ou verde malaquita, aplicando-se uma pressão sobre a lâmina. Após cerca de 30 minutos de repouso, o material pode ser analisado em microscópio.

12 Comentários

  1. Que artigo maravilhoso!
    Eu amo repassar suas matérias para meus colegas de classe.
    vc é nota 10!

    ResponderExcluir
  2. exelente...estou amando as informações

    ResponderExcluir
  3. exelente, ótimos artigos, as informaçoes são precisas..parabens

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o conteúdo. Mas para mim faltou explicar qual método é mais adequado para determinados parasitas e quais métodos são inadequados ou impossíveis de serem realizados para outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, este artigo é apenas um resumo para entendimento básico. Recomendo pesquisar informações mais aprofundadas em livros de parasitologia.

      Excluir
  5. Acho que faltou mais aprofundamento, faltou mais datalhde nos métodos de analisea. Mais muito bom!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção é apenas uma abordagem geral sobre o tema. Para informações mais específicas, nada como consultar um bom livro da área.

      Excluir
  6. Muito interessante, mas queria saber mais sobre o porque do sulfato de zinco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque o sulfato de zinco se mostra mais eficiente na recuperação de ovos de parasitas pelo método de centrífugo-flutuação.

      Excluir
  7. Boa tarde, gostaria de saber se metido direto é feito por flutuação ou sedimentação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No exame direto mencionado a amostra de fezes é depositada diretamente sobre a lâmina para análise. Não há uso das técnicas de flutuação ou sedimentação.

      Excluir
    2. O material pode ser diluído com água e deixado em repouso por alguns minutos, depois retira-se o excesso de líquido e, retira-se a quantidade de +ou- 1 gota e põe na lâmina para análise em microscópio.

      Excluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
---
Manual da Coleta de Sangue Venoso
Adquira o seu exemplar
Seja um afiliado e venda o nosso manual - saiba como
---
---
Quer tirar fotos do microscópio com o seu celular?
Conheça o Citohelper
Utilize o cupom BIOMEDBRASIL e ganhe R$ 10 de desconto
---