Últimas Novidades

Como preparar um esfregaço sanguíneo?

A confecção do esfregaço sanguíneo é, sem dúvida alguma, o ponto crucial para a realização de um hemograma confiável e por isso, a sua padronização deve ser uma das principais exigências de um bom laboratório de hematologia.

Os esfregaços são realizados com uma lâmina (limpa, sem resquícios de gordura ou outros materiais) e uma distensora de vidro transparente (pode-se montar uma extensora com uma lamínula grudada a uma lâmina com esparadrapo).

O esfregaço ideal deve ser livre de falhas e paradas, não muito espesso, nem fino demais, e sem falhas na cauda. Na observação ao microscópio, as duas bordas onde são realizadas as contagens devem apresentar os eritrócitos mais separados e os leucócitos bem distribuídos.


Materiais necessários

➨ Amostra de sangue;
➨ Lâmina limpa;
➨ Distensora.

Coleta da amostra

A amostra deve ser obtida por uma punção da polpa do dedo com uma lanceta ou derivada de uma coleta de sangue em tubo com anticoagulante.

Técnica

Colocar uma pequena gota de sangue aproximadamente a 1 ou 2 cm da extremidade da lâmina.
 Posicionar a distensora a um ângulo de 45º com a face superior da lâmina.
Movimentar a distensora para trás até encostar na gota de sangue, deixando então, que a gota se difunda uniformemente ao longo de toda borda por capilaridade.
Deslizar a distensora para frente de modo que ela carregue a gota de sangue, que se estenderá numa camada delgada e uniforme. É essencial que a lâmina deslize de uma vez porque o movimento de extensão deve ser uniforme. O sangue deverá ser puxado pela lâmina e não empurrado pela mesma.
Secar imediatamente o esfregaço, agitando a lâmina no ar ou com ventilação. Não se deve aquecer o esfregaço para secá-lo.

Assista ao vídeo para entender melhor!