Últimas Novidades

Podemos tomar um comprimido sem beber água?


Uma das facilidades dos medicamentos em comprimidos é justamente ser a forma mais cômoda de medicar-se. Mesmo que seja uma tarefa relativamente simples, exige cuidados e algumas precauções. 

Não é aconselhado tomar um comprimido sem que esteja acompanhado de um copo de água. Isto por que há sérios riscos de engasgar-se, ou ainda, o comprimido pode ficar retido no esôfago, podendo desencadear uma irritação (inflamação) no local e em casos mais graves, pode até causar uma perfuração no esôfago.

Há ainda outros erros relevantes, em que a maioria das pessoas já provavelmente já ouviram falar (ou até mesmo fazem), como tomar o medicamento acompanhado de líquidos de sabor, misturar comprimidos com antiácidos, triturar o comprimido ou tomar o medicamento fora do horário. Todas estas atitudes comprometem a eficiência dos comprimidos, podendo ser ineficientes ao tratamento do paciente, ou ainda, prejudicando-o ainda mais.


Tomar o medicamento acompanhado de líquido com sabor, como leite, suco ou refrigerante pode comprometer sua eficiência a partir de interações entre o fármaco e o líquido, como no caso dos antibiótico tetraciclina e o leite, o qual reduz sua atividade devido à grande afinidade da tetraciclina ao cálcio. Uma situação muito recorrente também é a mistura de bebidas alcóolicas com medicamentos, o que pode potencializar ou então, diminuir o efeito do fármaco, inclusive gerando compostos tóxicos ao organismo. Nunca misture álcool com medicamentos!

Em alguns casos, a mistura do medicamento com um antiácido prejudica sua absorção, assim, recomenda-se não arriscar. Além disso, alguns antiácidos apresentam alumínio em sua composição. O alumínio pode ser mais absorvido por ação de alguns fármacos, o qual é extremamente tóxico na corrente sanguínea em concentrações elevadas. A mistura de alguns fármacos com antiácidos, assim, pode apresentar-se de grande risco a saúde.

Os únicos comprimidos que podem ser cortados apresentam um sulco em sua superfície. Do contrário, o corte ou então a maceração do comprimido aceleram sua absorção, o que também prejudica o tratamento. Nos casos de dificuldade na deglutição do comprimido, recomenda-se uma conversa com o médico para tentar vias alternativas de administração, ou então, a substituição do fármaco.


Por último, recomenda-se que os intervalos de administração dos medicamentos sejam rigorosamente respeitados, uma vez que toda a estratégia terapêutica foi arquitetada considerando o tempo de absorção, de distribuição, de metabolização e excreção do fármaco. Estes fatores influenciam diretamente na eficiência do tratamento. No caso dos antibióticos ainda, o intervalo entre as doses consideram também o período de multiplicação das bactérias: atrasos podem, a longo prazo, contribuir para a resistência bacteriana. Ao desrespeitar os intervalos, corre-se grande risco de ter o tratamento prolongado e estar sob todas as complicações decorrentes disto.

Um comentário:

  1. Muito bom amigo! Elucidou bastante meus conhecimentos clínicos sobre administração de medicamentos! Parabéns e sucesso amigo!

    ResponderExcluir