2.10.17

A importância da pesquisa clínica

A população e muitos profissionais ainda não conhecem a importância, os riscos, benefícios, deveres e direitos de quem participa de uma pesquisa clínica. Esses estudos envolvem uma grande equipe e visam testar diferentes opções de tratamento para uma determinada condição ou doença. Algumas pesquisas incluem membros saudáveis da população, enquanto outras possuem pacientes que recebem cuidados da equipe envolvida durante a pesquisa.


Todos os procedimentos são executados com o máximo de respeito, ética e responsabilidade. Antes de incluir uma pessoa no estudo, os membros da equipe questionam o candidato para saber a sua real intenção de participar dos ensaios e testes. A ideia de cobaia humana, que muitas vezes afasta candidatos e profissionais da pesquisa clínica, é um pensamento que precisa ser desmistificado.

Realizadas em vários estágios, essas pesquisas envolvem um grande número de participantes e são geralmente ensaios randomizados, já que as pessoas são divididas aleatoriamente nos grupos de tratamento, normalmente com o auxílio de um software. Isso é feito para que cada grupo tenha uma mistura semelhante de pessoas de diferentes idades, sexo e condições de saúde.

Ensaios controlados são projetados para comparar diferentes tratamentos, na maioria das vezes novos com os já habituais. Um grupo conhecido como o grupo de teste recebe o novo tratamento enquanto um outro (grupo controle) recebe o tratamento padrão, placebo ou nenhum tratamento.

Em um ensaio cego, os participantes não são informados a qual grupo pertencem porque pode influenciar nos relatos de seus sintomas, por exemplo. Na modalidade de ensaio duplo-cego, nenhum dos dois grupos (participantes e médicos) sabe quais pessoas estão recebendo tratamento. Essa medida evita qualquer tipo de influência nos resultados do estudo.

Os ensaios clínicos abrangem diferentes tipos de pesquisa. Frequentemente criados para testar novos medicamentos ou vacinas, também podem ser usados para testar novas combinações de medicamentos já existentes, verificar se um modo de tratamento diferente se tornará mais eficaz, reduzirá efeitos colaterais e para experimentar maneiras de prevenir a manifestação de uma doença. Os tratamentos testados nesses tipos de estudos podem incluir vacinas, drogas ou suplementos como vitaminas e minerais.

A pesquisa clínica é fundamental para a produção de novos medicamentos, produtos cosméticos, alimentos ou quaisquer outros produtos. É a melhor maneira de comparar diferentes abordagens para prevenir e tratar doenças. Profissionais e pacientes precisam da evidência dos ensaios clínicos para saber quais tratamentos funcionam melhor. Muitos tratamentos que agora são de uso comum na medicina já foram testados em ensaios clínicos no passado.

COMPARTILHE

Autor(a):

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

0 comentários: