7.4.17

Os principais métodos de exames parasitológicos

São inúmeros os métodos de exames coprológicos descritos na literatura, os quais possuem vários princípios e podem ser qualitativos ou quantitativos. Grande parte das técnicas são modificadas com o tempo para melhorar a identificação dos parasitas e, por apresentarem diferentes sensibilidades na detecção de ovos, larvas e cistos, geralmente é necessário o uso de mais de um procedimento durante a análise.


Formas evolutivas de helmintos eliminadas via anal

OvosAscaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis, Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Taenia solium, Taenia saginata, Hymenolepis nana, Schistosoma mansoni.
Larvas - Strongyloides stercoralis.
Adultos - Ascaris lumbricoides, Taenia spp. (proglotes), Enterobius vermicularis.

Formas evolutivas de protozoários eliminadas via anal

Cistos / trofozoítosGiardia lamblia, Entamoeba histolytica / E. dispar, Entamoeba coli, Endolimax nana, Iodamoeba bütschlii, Chilomastix mesnili, Blastocystis hominis (apenas cisto).

EXAME DIRETO

Utilizado para pesquisa de cistos de protozoários e ovos de helmintos, é um método pouco sensível e só apresenta bons resultados em infecções massivas. Adiciona-se solução de lugol à amostra de fezes depositada sobre a lâmina e este é observada em microscópio.

MÉTODO DE HOFFMAN, PONS & JANER

Pela sedimentação espontânea, este método baseia-se na diluição das amostras fecais em água e filtração através de uma tira de gaze em um vidro de sedimentação cônico. O método HPJ é utilizado para detectar a presença de ovos, larvas de helmintos e cistos de protozoários. Devido ao baixo custo, é amplamente utilizada em estudos epidemiológicos.

MÉTODO DE WILLIS

Método de flutuação baseado na capacidade dos ovos de helmintos flutuarem na superfície de uma solução saturada com cloreto de sódio e se aderirem ao vidro. Nesta técnica, uma solução saturada com as fezes emulsionadas é depositada em um frasco de fundo redondo, onde um menisco é formado na superfície. Em seguida, o frasco é coberto com uma lâmina e, após vários minutos, a mesma é removida e examinada em microscópio.

MÉTODO DE FAUST

No método de centrífugo-flutuação utilizado para a pesquisa de cistos de protozoários e ovos de helmintos, as fezes são homogeneizadas, filtradas em gaze e depositadas em tubo cônico com uma solução saturada de sulfato de zinco. Após centrifugação, retira-se a película superficial com uma lamínula e esta é depositada em uma lâmina de vidro para observação em microscópio.

MÉTODO DE RITCHIE

Para a pesquisa de cistos de protozoários, as fezes são conservadas com solução de MIF (Mertiolado-Iodo-Formaldeído), filtradas e deixadas em repouso por aproximadamente 20 minutos. Então adiciona-se éter, o tubo é agitado vigorosamente e por fim centrifugado. Após a centrifugação, o sobrenadante é desprezado, restando o sedimento para análise em lâmina com lugol.

MÉTODO DE BAERMANN-MORAES

Utilizada para a detecção de larvas de nematoides em amostras fecais, o método é baseado no termotropismo e hidrotropismo das larvas, que apresentam tendência à sedimentação. Esta técnica consiste em colocar as fezes em contato com água morna (40-45º C) durante aproximadamente 1 hora. As larvas presentes nas fezes migram para o meio líquido mais quente e assentam no fundo do balão, de onde a amostra é coletada para análise microscópica. A diferenciação entre as larvas de Strongyloides stercoralis e ancilóstomo é obtida pela análise das características morfológicas, principalmente dos vestíbulos bucais. 

MÉTODO DE GRAHAM

O método da fita adesiva é utilizado na pesquisa de ovos de Enterobius vermicularis. Com o auxílio de um tubo de ensaio, realiza-se pressão em uma fita gomada transparente (parte colante) sobre o ânus e região perianal. Os ovos e, ocasionalmente, as fêmeas adultas se aderem à superfície pegajosa da fita, que é colada na lâmina e observada em microscópio.

MÉTODO DE KATO-KATZ

Uma técnica de semi-concentração utilizada para a detecção qualitativa de ovos de parasitas. Frequentemente é usado um kit comercial, quando as amostras de fezes são comprimidas em uma malha para concentrar a amostra e separar os detritos. Em seguida, as amostras são transferidas para uma lâmina através de uma placa perfurada que define uma quantidade uniforme de fezes. Só então a placa perfurada é removida e a amostra de fezes coberta por um papel celofane umedecido em glicerina ou verde malaquita, aplicando-se uma pressão sobre a lâmina. Após cerca de 30 minutos de repouso, o material pode ser analisado em microscópio.

COMPARTILHE

Autor(a):

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Um comentário:

  1. Que artigo maravilhoso!
    Eu amo repassar suas matérias para meus colegas de classe.
    vc é nota 10!

    ResponderExcluir