Pular para o conteúdo principal

Dicas importantes para estudar de forma eficiente

Profissionais da área da saúde precisam se atualizar constantemente sobre temas que envolvem suas carreiras. Tanto na graduação quanto após a especialização, é importante que a pessoa desenvolva métodos eficazes de estudo, que não interfiram na capacidade do cérebro em assimilar altos volumes de leitura diária.

O estudo incessante e excessivo pode ser prejudicial, portanto recomenda-se estimular a mente para processar e memorizar as informações mais importantes dentro de períodos de tempo mais curtos. Considerando algumas dicas e ajustando-as à rotina, é possível explorar melhor o conhecimento adquirido durante o tempo de estudo.


Divida o estudo em sessões de 30 minutos 🕒

Estudar em pequenos períodos, de 20 a 30 minutos durante semanas, é bem mais eficaz. As sinapses do cérebro processam bem melhor quantidades pequenas de informação do que grandes conteúdos de uma só vez. Portanto, separe um tempo por dia para ler matérias interessantes e relevantes.

Evite passar a noite estudando 🌙

Sessões de estudo prolongadas durante a noite trazem mais prejuízos do que benefícios quando se precisa estudar para uma prova, por exemplo. Essa prática, além de poder gerar notas ruins, diminui as habilidades de raciocínio e prejudica a memória. Apenas uma noite mal dormida é capaz de afetar negativamente o cérebro por até quatro dias. Dedicar-se em sessões de estudo no mesmo horário durante vários dias ajuda a treinar e habituar o cérebro.

Aproveite o essencial 📝

Ler, destacar e reler um livro não amplia muito a capacidade do cérebro em absorver informações ou unir conceitos-chave. Rascunhos e anotações são as melhores ferramentas de memorização, pois ajudam a realçar a informação que é mais importante, assegurando que a mente não se distraia com fatos supérfluos.

Limite-se a temas importantes ❗

Em vez de tentar estudar toda a informação como é passada, concentre-se em assuntos específicos. Por exemplo, procure memorizar o emprego de uma equação química ou como um determinado protocolo foi estabelecido. Buscar esses objetivos no estudo auxilia na criação de um processo confiável e organizado, desafiando conceitos-chave maiores.

Ensine para memorizar 💭

Quando o cérebro precisa processar as informações para ensinar, ele dispõe o conteúdo de uma maneira mais lógica a fim de transmiti-la para outra pessoa. Enquanto isso, os alunos que apenas aprendem não se obrigam a aplicar essa lógica na aprendizagem.

Aprenda na prática 👍

Não é sempre que vai ser possível, mas praticar a disciplina estudada facilita a memorização e ajuda a identificar possíveis lacunas no conhecimento. A atividade prática também torna o aprendizado mais relaxante e aumenta o nível de confiança da pessoa.

Reserve um local para estudar 📗

Definir um espaço exclusivo para o estudo melhora o desempenho. Além disso, é fundamental deixar todos os livros e objetos necessários ao alcance para remover quaisquer obstáculos ou distrações. O local reservado irá condicionar o cérebro a despertar o modo de estudo de maneira semelhante à escolha de horários próprios.

Avalie a música 🔊

Ainda que seja um assunto contraditório, normalmente as pessoas que estudam sem música compreendem melhor as informações do que aquelas que estudam com música. Mas essa afirmação depende muito do estilo musical, porque enquanto sons mais agitados podem interromper o processo de estudo, pesquisas sugerem que música clássica ajuda as pessoas a estudarem melhor.

Desligue o celular 📵

Desde mídias sociais a mensagens de texto, os smartphones estão recheados de distrações e são capazes de acabar com o potencial de aprendizagem. É praticamente impossível manter o foco quando um telefone está tocando, muito menos quando o mesmo está notificando você durante toda a sessão de estudo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…