Imagenologia

O exame de Ressonância Magnética

A Ressonância Magnética (RM) é um exame não invasivo que utiliza um grande campo magnético para formar imagens em alta definição dos órgãos e das estruturas do corpo. A técnica fornece informações diferentes das que podem ser obtidas pela radiografia, ultrassonografia ou tomografia computadorizada (TC).

Imagem: ABCMed.

São vários os motivos para se solicitar uma RM, tais como suspeita de tumores, hemorragias, lesões, problemas nos vasos sanguíneos, infecções, entre outros. Também pode-se utilizar contraste durante o procedimento para exibir mais claramente o tecido analisado.

Durante o exame, o paciente é posicionado dentro do equipamento, que contém um ímã (magneto) muito potente. Por essa razão, todos os objetos de metal do corpo devem ser removidos ou informados, pois podem ser atraídos pelo ímã. Alguns desses objetos são aparelhos auditivos, próteses, marca-passos, joias, moedas, relógios, grampos, cartões de crédito, entre muitos outros.

Dependendo da área do corpo, deve-se usar uma roupa própria que não interfira na imagem do exame. Para o procedimento, a pessoa se deita em uma mesa e é orientada a ficar imóvel. A bobina fica posicionada sobre ou perto da área a ser digitalizada para amplificar o sinal e possibilitar a varredura no momento correto.

Após o preparo, a mesa com o paciente desliza para dentro do espaço (tubo) que contém o ímã. Todo o processo baseia-se na formação de um campo magnético, no qual os prótons de hidrogênio presentes nos átomos do corpo humano são realinhados pela emissão da rádio frequência para a formação das imagens.

É indicado que se administre sedativos em pessoas com claustrofobia antes do exame para auxiliar no relaxamento e na imobilização. Como alternativa, a RM pode ser realizada com equipamentos abertos, mas além de ainda não estarem disponíveis em todos os lugares, suas imagens podem não ser tão boas quanto as de um equipamento convencional.

Componentes da Ressonância Magnética.

No interior do scanner, o paciente escuta ruídos conforme as imagens são obtidas. Geralmente, utiliza-se tampões ou fones de ouvido com música para diminuir o efeito do barulho. É muito importante manter-se completamente imóvel durante a realização do exame. Quando solicitado, o paciente também deve prender a respiração por curtos períodos de tempo.


Apesar do paciente permanecer sozinho na sala, há um tipo de campainha na qual ele pode acionar a qualquer momento durante o exame e um intercomunicador, por onde pode conversar com o operador. Em geral, o procedimento dura cerca de 30 a 60 minutos, chegando a até 2 horas em casos mais específicos.

Como as imagens de um exame de RM são digitais, podem ser gravadas e armazenadas em um computador ou outro dispositivo. Também podem ser analisadas ​​remotamente, no caso de uma clínica ou uma sala de operação.

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.