Hematologia

Interpretação do Hemograma

Um hemograma completo fornece informações importantes sobre os componentes presentes no sangue (eritrócitos, leucócitos e plaquetas). O exame auxilia o médico a avaliar a condição de um paciente com sintomas de fraqueza e fadiga ou a diagnosticar anemias, infecções, entre outros distúrbios.

A solicitação do exame é útil para encontrar a causa de alguns sintomas (fadiga, fraqueza, febre, perda de peso); verificar quadros de alergia, anemia, leucemia e policitemia; diagnosticar infecções; avaliar perda de sangue em casos de hemorragia; analisar respostas a tratamentos e considerar exames pré-cirúrgicos.


As análises principais que compõem um hemograma são contagem total e diferencial de leucócitos, contagem de eritrócitos, hematócrito, dosagem de hemoglobina, índices eritrocitários, contagem de plaquetas e volume médio plaquetário.

► Contagem Total de Leucócitos: também chamados de glóbulos brancos, os leucócitos são maiores do que as células vermelhas do sangue, mas em menor número. Quando uma pessoa tem uma infecção, o número de glóbulos brancos aumenta rapidamente. O número de células brancas do sangue é usado para avaliar uma infecção ou como o organismo está lidando com um tratamento de câncer.

► Contagem Diferencial de Leucócitos: as células brancas do sangue são divididas em neutrófilos (bastonetes e segmentados), linfócitos, monócitos, eosinófilos e basófilos. Os números de cada um desses tipos de glóbulos brancos fornece informações importantes sobre o sistema imunológico, devido às diferentes funções.

► Contagem de Eritrócitos: as células vermelhas são responsáveis pelo transporte de oxigênio para o resto do corpo. Também carregam o dióxido de carbono de volta para os pulmões para que possa ser exalado. Se a contagem é baixa, o corpo pode não estar recebendo o oxigênio de que necessita. Se a contagem é muito alta, pode ocorrer um agregamento e obstrução de pequenos vasos sanguíneos (capilares), tornando difícil o transporte de oxigênio.

► Hematócrito: esse valor corresponde à porcentagem de células vermelhas em um determinado volume de sangue. Por exemplo, um hematócrito de 45 significa que 45% do volume do sangue é preenchido pelas células vermelhas.

► Hemoglobina: os eritrócitos possuem moléculas de hemoglobina, que carregam o oxigênio e dão a cor vermelha característica ao sangue. O teste quantifica a hemoglobina presente no sangue e é uma boa referência para a capacidade de transporte do oxigênio. O resultado do hematócrito e da hemoglobina são importantes porque indicam quadros de anemia ou policitemia. Em geral, o valor normal de hemoglobina corresponde a um terço do valor do hematócrito.

► Índices Eritrocitários: os três índices principais das células vermelhas verificados são volume corpuscular médio (VCM), hemoglobina corpuscular média (HCM) e concentração de hemoglobina corpuscular média (CHCM). O VCM exibe o tamanho dos eritrócitos. O HCM é o valor médio de hemoglobina em uma célula vermelha. O CHCM mede a concentração de hemoglobina em uma célula vermelha. Esses números auxiliam no diagnóstico de diferentes tipos de anemia. Em adição, a metodologia automatizada fornece o índice RDW, que verifica a amplitude da superfície dos eritrócitos, ou seja, se as células são todas iguais ou de diferentes tamanhos e formas.

► Contagem de Plaquetas: importantes na coagulação do sangue, as plaquetas se agregam e formam um complexo que ajuda a interromper o sangramento. Se a contagem for baixa, o risco de hemorragia é alto. Em caso de valores aumentados de plaquetas, existe a possibilidade de formação de coágulos nos vasos sanguíneos.

► Volume Plaquetário Médio: a quantidade média de plaquetas (VPM) é associada à contagem para diagnosticar algumas doenças. Ainda que o número de plaquetas seja normal, o volume médio plaquetário pode ser alto ou baixo.

► Esfregaço Sanguíneo: além de valores e contagens padronizados, o número, tamanho e forma dos eritrócitos, leucócitos e plaquetas são analisados em um esfregaço por microscopia. As diferentes formas ou tamanhos podem indicar muitas doenças, como leucemia, malária, doença falciforme, entre outras.

Valores normais

Os valores normais do hemograma dependem da idade, sexo, local de moradia (altitudes diferentes, por exemplo) e do tipo de amostra de sangue. Algumas condições como gravidez podem alterar certos valores, portanto todos os resultados devem ser avaliados com o esfregaço sanguíneo para auxiliar no diagnóstico do paciente.

Também chamados de valores de referência, esses números variam de laboratório para laboratório e, além disso, o médico avaliará os resultados com base na saúde e outros fatores do paciente. Nem toda alteração no exame significará um problema de saúde.

Contagem total de leucócitos - x 1.000.000.000/L

Contagem diferencial de leucócitos - %
Neutrófilos segmentados
Neutrófilos bastonetes
Linfócitos
Monócitos
Eosinófilos
Basófilos

Contagem de eritrócitos (Hm) - x 1.000.000.000.000/L

Hematócrito (Ht) - %

Hemoglobina (Hb) - g/dL

Índices eritrocitários

Volume Corpuscular Médio (VCM) - fL

Hemoglobina Corpuscular Média (HCM) - pg/célula

Concentração de Hemoglobina Corpuscular Média (CHCM) - g/dL

Distribuição e Amplitude Eritrocitária (RDW) - %

Contagem de plaquetas - x 1.000.000.000/L

Volume Plaquetário Médio - fL

Esfregaço sanguíneo
Avaliação de forma, tamanho, cor e número.

Alterações no exame

Eritrócitos
Valores elevados de células vermelhas podem estar ligados a fatores como tabagismo, alcoolismo, doença pulmonar, doença renal, algumas doenças cardíacas, câncer, doença do fígado, policitemia vera, entre outros. Condições que afetam o conteúdo de água do corpo também podem causar o aumento de eritrócitos. A falta de líquido no corpo decorrente de desidratação, diarreia ou vômitos, transpiração excessiva e o uso de diuréticos faz com que o volume das células vermelhas aumente.

A contagem baixa de eritrócitos está relacionada com o quadro de anemia. Essa condição pode ser causada por sangramento menstrual excessivo, úlceras no estômago, câncer no cólon, doença inflamatória intestinal, falta de vitamina B12, alguns tumores, doença de Addison, talassemia, envenenamento por chumbo, doença falciforme ou reações a produtos químicos e medicamentos. Também observa-se diminuição de células vermelhas com a retirada do baço. O esfregaço sanguíneo pode ajudar a encontrar a real causa de uma anemia.

Leucócitos
A elevação do número de leucócitos pode estar ligada a danos aos tecidos, infecção, inflamação, estresse físico grave, insuficiência renal, lupus, tuberculose, artrite reumatóide, má nutrição, leucemia, câncer, uso de corticosteróides, glândulas supra-renais hipoativas, problemas na glândula tireóide, uso de medicamentos, remoção do baço, entre outros.

Condições que podem diminuir os valores de glóbulos brancos incluem quimioterapia, reações a determinados medicamentos, anemia aplástica, infecções virais, malária, alcoolismo, AIDS, lupus, esplenomegalia e síndrome de Cushing.

Plaquetas
Altos valores de plaquetas podem ser visto em casos de sangramento, deficiência de ferro, câncer ou problemas na medula óssea.

A diminuição da contagem de plaquetas pode ocorrer durante a gravidez, púrpura trombocitopênica idiopática (PTI), esplenomegalia, reações a medicamentos, infecções, lupus, entre outros.

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.