O que são plasmídeos?

Plasmídeos são pequenos pedaços circulares de DNA que se replicam independentemente do cromossomo da célula hospedeira, têm importante papel como vetores de clonagem e são amplamente utilizados na biologia molecular. Nos micro-organismos, os plasmídeos têm funções adaptativas, já que podem garantir a sobrevivência de bactérias pela presença de genes de resistência a antibióticos, por exemplo.

Os primeiros plasmídeos utilizados em laboratório foram derivados de plasmídeos naturais encontrados em bactérias. Desde a sua descoberta, pesquisadores adicionaram muitas características aos plasmídeos para adequação a uma variedade de aplicações. Foram projetados para transportar até 10 quilobases de DNA e são facilmente isolados de micro-organismos por métodos laboratoriais.

Embora os plasmídeos se repliquem independentemente do DNA cromossômico, eles dependem de enzimas hospedeiras para catalisar a sua replicação. As DNA polimerases do hospedeiro ligam-se a uma sequência de origem de replica…

Dispositivo AneVivo permite fecundação e desenvolvimento do embrião no útero materno

Nasceu o primeiro bebê na Espanha proveniente da nova técnica de fecundação natural, chamada AneVivo. Uma das pioneiras nesse tratamento, a clínica do grupo de reprodução humana IVI Bilbao utiliza um dispositivo que possibilita a fecundação e o desenvolvimento do embrião in vivo, por meio de uma cápsula porosa no útero da mãe. A técnica é um processo mais natural do que o procedimento in vitro realizado no laboratório de reprodução humana.

Dispositivo AneVivo (Foto: IVI Bilbao).

Este método permite que o embrião seja fecundado e se desenvolva desde suas primeiras horas no seu meio ambiente, com as mesmas condições de luz, temperatura e nutrientes que teria se tivesse sido concebido de forma natural. Do ponto de vista psicológico, permite aos pais estarem mais próximos ao processo de reprodução assistida”, explica o dr. Marcos Fernando, diretor médico do IVI Bilbao.

A AneVivo foi desenvolvida pela empresa suíça Anecova e selecionada como tecnologia pioneira em 2008 pelo Fórum Econômico Mundial. No processo, os óvulos e espermatozoides unidos são introduzidos em um dispositivo intrauterino para que haja a fecundação e posterior desenvolvimento embrionário, em oposição a uma incubadora convencional. Após um período, o dispositivo é retirado para a seleção dos melhores embriões ou embrião, e estes são introduzidos novamente no útero materno para sua implantação.

"A tecnologia possibilita a passagem de fluidos, nutrientes e outros componentes celulares e não celulares através de uma membrana porosa que facilita a interação entre embriões e entorno materno de um modo mais fisiológico. Estamos orgulhosos do nascimento desse primeiro bebê com a ajuda de uma de nossas clínicas. Os resultados do tratamento foram validados no IVI Bilbao e ali já está sendo oferecido aos nossos pacientes, porém no Brasil ainda não temos uma data para trazer esta nova tecnologia", comenta a drª. Genevieve, diretora clínica do IVI Salvador.

O presidente e fundador da Anecova, Martin Velasco, afirma que a empresa iniciará a comercialização da tecnologia Anevivo em determinados centros de prestígio internacional, e a clínica IVI Bilbao se tornou um centro de excelência para os procedimentos de fecundação natural em reprodução humana.

Sobre o IVI

Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 50 clínicas em 11 países, incluindo Brasil, e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

Comentários