Pular para o conteúdo principal

Entendendo o câncer de mama

O câncer de mama é o câncer mais comum nas mulheres em todo o mundo. Em 2012, cerca de 1,7 milhão de novos casos foram diagnosticados (segundo câncer mais comum). Isto representa cerca de 12% de todos os novos casos e 25% de todos os casos de câncer nas mulheres.


O termo "câncer da mama" refere-se a um tumor maligno que se desenvolve a partir de células da mama. Normalmente começa nas células dos lóbulos, que são as glândulas produtoras de leite, ou nos ductos, que são as passagens que drenam o leite dos lóbulos ao mamilo. Menos frequentemente, o câncer da mama pode começar nos tecidos estromais, que incluem os tecidos conjuntivos fibrosos da mama.

Um tumor pode ser benigno ou maligno. Os tumores benignos não são considerados cancerígenos, suas células têm aparência similar às normais, crescem lentamente e não invadem tecidos vizinhos. Os tumores malignos são potencialmente perigosos, pois podem se espalhar além do tumor original para outras partes do corpo.

Anatomia da mama (Imagem modificada: Patrick J. Lynch).
Fatores de risco e diagnóstico

Ser mulher é o maior fator de risco para desenvolver câncer de mama. As razões para a diferença nas taxas de câncer de mama entre homens e mulheres são, principalmente:

o desenvolvimento das mamas nas mulheres leva de 3 a 4 anos e é geralmente completo aos 14 anos de idade. Nos homens, o que vemos é gordura e glândulas não formadas.
→ depois de completamente formada, as células da mama feminina são imaturas e altamente ativas até a primeira gravidez. Por isso são sensíveis ao estrogênio e outros hormônios, incluindo desreguladores hormonais do ambiente.
→ células mamárias masculinas são inativas e a maioria dos homens tem níveis extremamente baixos de estrogênio.

Toda mulher deseja saber o que pode fazer para reduzir seu risco de câncer de mama. Alguns dos fatores associados ao câncer de mama são idade e genética, dos quais não há nenhuma possibilidade de alterá-los. Porém, outros fatores como excesso de peso, falta de exercícios físicos, fumo e dietas pouco saudáveis podem ser mudados. Ao escolher um estilo de vida mais saudável, o risco de câncer de mama será proporcionalmente menor.

Apesar de não poder ser prevenido, o câncer de mama pode ser detectado pela mamografia anual. O exame pode salvar vidas porque permite detectar o câncer antes que os sintomas se desenvolvam, facilitando o tratamento. Além disso reduz significantemente o risco de morte em mulheres com idade superior a 40 anos. É importante perguntar ao médico sobre quais testes de detecção são ideais e quando realizá-los.

Mamografia (Imagem modificada: National Cancer Institute).

Estágios do câncer de mama

O estágio do câncer indica se o tumor está limitado a uma área na mama, espalhou-se para os tecidos saudáveis no interior da mama ou para outras partes do corpo. Para isso, são consideradas quatro características:

→ tamanho;
→ se é invasivo ou não invasivo;
→ se atingiu os gânglios linfáticos;
→ se o câncer se espalhou para outras partes do corpo.

● Estágio 0
As células cancerosas permanecem dentro do ducto mamário, sem invasão para os tecidos mamários adjacentes.

● Estágio IA
As medidas do tumor são de até 2cm. O câncer não se espalhou para fora da mama. Não há nódulos linfáticos envolvidos.

● Estágio IB
Não há nenhum tumor na mama. Em vez disso, pequenos grupos de células cancerosas (0,2mm - 2mm) são encontrados nos gânglios linfáticos.
ou
Há um tumor na mama, que não é maior do que 2cm, e existem pequenos grupos de células cancerosas (0,2 mm - 2mm) nos nódulos linfáticos.

● Estágio IIA
Nenhum tumor pode ser encontrado na mama, mas as células cancerosas são encontradas nos gânglios linfáticos axilares.
ou
O tumor mede até 2cm e se espalhou para os linfonodos axilares.
ou
O tumor tem 2cm - 5cm e não se espalhou para os linfonodos axilares.

● Estágio IIB
O tumor é maior do que 2 m, mas não maior do que 5 cm e se espalhou para os linfonodos axilares.
ou
O tumor é maior do que 5 cm, mas não se espalhou para os gânglios linfáticos axilares.

● Estágio IIIA
Nenhum tumor é encontrado na mama. O câncer é encontrado em nódulos linfáticos axilares que estão ligados a outras estruturas, O tumor pode ser encontrado em gânglios linfáticos perto do esterno.
ou
O tumor pode ser de qualquer tamanho. O câncer se espalhou para os linfonodos axilares, ligados a outras estruturas. O tumor pode ser encontrado em gânglios linfáticos perto do esterno.

● Estágio IIIB
O tumor pode ser de qualquer tamanho e se espalhou para a parede do peito ou pele da mama. Pode ter se espalhado para os linfonodos axilares ou invadir outras estruturas. O tumor pode se espalhar para os gânglios linfáticos perto do esterno.
O câncer de mama inflamatório é considerado de estágio IIIB.

● Estágio IIIC
Pode não haver nenhum sinal de câncer na mama ou o tumor pode ser de qualquer tamanho e ter se espalhado para a parede torácica ou pele da mama. O câncer se espalhou para os linfonodos acima ou abaixo da clavícula, para os linfonodos axilares ou para os gânglios linfáticos perto do esterno.

● Estágio IV
O tumor se espalhou (metástase) para outras partes do corpo.

Tratamento

A cirurgia (mastectomia) é geralmente a primeira opção contra o câncer de mama e dependerá de muitos fatores. O médico irá determinar o tipo de cirurgia que é mais adequado para o paciente com base no estágio do câncer (tamanho, tipo, evolução). Os gânglios linfáticos axilares também podem ser avaliados e removidos durante a cirurgia.

Mastectomia (Imagem modificada: National Cancer Institute).
Outras formas de terapias complementares são:

Radioterapia: altamente eficaz para destruir células cancerígenas na mama que permanecem após a cirurgia. A radiação pode reduzir o risco de recorrência do câncer de mama em até 70%.

Quimioterapia: utilizada para tratar pacientes em estágios iniciais de câncer de mama invasivo e em estágios avançados de câncer de mama para destruir ou danificar o máximo de células cancerígenas.

Terapia hormonal: redução da quantidade de estrogênio no organismo ou bloqueio da ação do estrogênio sobre as células de câncer de mama.

Terapia-alvo: tratamento que visa características específicas de células tumorais, como proteínas de crescimento. Em alguns casos são utilizados anticorpos que funcionam como os que são naturalmente produzidos pelo nosso sistema imunológico.


Referências
Breastcancer.org
World Cancer Research Fund International

Comentários

Artigos populares

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…