Pular para o conteúdo principal

Encontro Nacional de Biomedicina - ENBM

A ideia de promover um evento relacionado à Biomedicina surgiu durante conversas informais entre amigos, ainda na graduação, do curso de Ciências Biológicas – Modalidade Médica, no Instituto de Biociências de Botucatu (IB). Após muito trabalho, e com o apoio do IB e de docentes da UNESP, foi possível realizar o 1º Encontro Regional d
e Biomedicina (ERBM) em outubro de 1998. Para essa 1ª edição do Encontro, eram esperados aproximadamente 150 participantes, porém houve a participação de mais de 300 congressistas, superando as expectativas dos organizadores.
O sucesso da 1ª edição motivou a organização dos próximos ERBMs. Mantendo a ideia principal de atualizar e divulgar conhecimentos, e com o intuito de transmiti-los com maior profundidade, além de palestras, foram realizados cursos que abordavam temas de maior interesse para os biomédicos. As edições seguintes foram prestigiadas por participantes vindos de diversas regiões e renomadas instituições.
Devido à abrangência atingida pelo ERBM em todo o território brasileiro, surgiu uma incompatibilidade entre o nome “regional” e a verdadeira aceitação nacional do Encontro. Assim, em 2009, o ERBM passou a ser chamado Encontro Nacional de Biomedicina (ENBM) e desde então conta com um público crescente a cada nova edição.


Na 18ª edição, o ENBM tornou-se um tradicional evento científico que recebeu, em sua última edição, mais de 500 congressistas vindos de todo o Brasil.
Com data prevista para os dias 22, 23 e 24 de outubro de 2015, seu objetivo maior é a apresentação de inovações em pesquisa e nas diferentes áreas de atuação do Biomédico e outros profissionais da saúde, além de ser uma relevante oportunidade para troca de experiências e conhecimentos entre graduandos, alunos de pós-graduação, profissionais e docentes. 
A 18ª edição traz uma programação original e terá seu início no Instituto de Biociências de Botucatu, contando com dois minicursos pré-congresso e 08 minicursos teórico-práticos realizados nos laboratórios e salas de aula da Universidade. Encerradas estas atividades, o Encontro segue no colégio La Salle, no centro da cidade, onde serão realizadas a entrega de materiais, abertura do evento e atividades socioculturais.
No La Salle, serão realizadas 07 palestras, 02 simpósios, 12 minicursos e apresentações de trabalhos nas modalidades painel e oral. Todos os congressistas que enviarem trabalho podem optar por concorrer a premiações em dinheiro para cada uma das modalidades, subdivididas em iniciação científica e pós-graduação.

Segundo o site do evento, a primeira fase de inscrições teve início no dia 06 de abril e vai até o dia 12 de junho. Posteriormente, haverá o segundo e terceiro período de inscrições, que serão de 13 de junho a 08 de agosto e 05 de agosto a 14 de setembro, respectivamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…