31.3.15

Metodologia Científica para a área da saúde

Com o intuito de contribuir para a evolução das pesquisas de prevenção e cura de doenças, obra dos professores Sônia Vieira e William Saad Hossne compartilha conhecimentos ainda pouco disseminados no Brasil.

O avanço do conhecimento na área da saúde trouxe benefícios notórios para toda a humanidade. A população vive mais e de forma mais saudável, à medida que aprende a ter um estilo de vida melhor. As doenças infectocontagiosas diminuíram, as cardiovasculares têm melhor prognóstico e a vacinação previne muitas enfermidades.

O livro com 192 páginas está em sua 2ª edição (Editora Elsevier).

“Mas ainda há muito por pesquisar. A AIDS não têm cura, o mal de Alzheimer traz grande sofrimento para o paciente e a família, doenças que afetam a mobilidade tornam as pessoas dependentes. Precisamos de maior avanço no conhecimento, com mais pesquisas para prevenção e cura que produzam dados epidemiológicos sobre as doenças”, ressalta Sônia Vieira.

Sônia e William, autores de Metodologia Científica para a área da Saúde (2ª edição), lançamento da Editora Elsevier, são, respectivamente, professora e coordenador no Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo. Entre muitas outras contribuições à ciência brasileira, William fundou a Sociedade Brasileira de Bioética, foi diretor científico da FAPESP e presidente da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. Sônia foi membro da Comissão e é autora de diversas publicações na área. Metodologia Científica para a área da Saúde é bibliografia ainda rara no Brasil e tem o propósito de compartilhar e disseminar conhecimentos nesse campo.

“Para saber o que acontece com determinado paciente, é preciso conhecer situações análogas às dele. Em outras palavras, a metodologia deve trazer elementos para a compreensão do fenômeno em geral, e do indivíduo, em particular”, observam os autores.

Destaques da obra

Os métodos descritos no livro são explicados de maneira didática e com diagramas para complementar a apresentação dos diferentes tipos de estudos clínicos. É dada especial atenção á ética na pesquisa e à forma de fazer os protocolos necessários. A transdisciplinaridade é outro assunto que ganha ênfase, pois exige interlocutores da medicina, da bioética e da estatística.

Ao longo de toda a obra, há referências e citações das regulamentações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), além de fazer menções às disposições da Agência de Alimentos e Drogas (Food and Drug Administration - FDA) dos Estados Unidos.

A exposição dos vários métodos de pesquisa em seres humanos também é seguida por exemplos obtidos em periódicos internacionais de ponta, como The New England Journal of Medicine, British Medical Journal (BMJ), The Journal of the American Medical Association (JAMA) e The Lancet, o que facilita a fixação de conceitos e dá maior sentido ao que foi aprendido.

“Não há paradoxo real no fato de a metodologia estatística, que tem seus primórdios ligados às ciências físicas e naturais, ser aplicada às ciências da saúde. Importante é aprender a aplicar essa metodologia e saber respeitar a dignidade do ser humano, ou seja, valorizar o projeto de pesquisa em seus aspectos essenciais, que incluem o delineamento estatístico correto e o comportamento ético”, frisam.

Sobre os autores

Sonia Vieira é professora de Metodologia Científica no Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo. Tem doutorado na USP e Livre Docência pela Unicamp. Fez pós-doutorado na Universidade da Califórnia e na Universidade Yale. Coordenou o Comitê de Ética em Pesquisa no Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic e foi membro da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. É autora de diversos livros, entre eles Introdução à Bioestatística (5ª edição), Bioestatística: Tópicos Avançados (3ª edição) e Estatística para a Qualidade (3ª edição), publicados pela Elsevier.

William Saad Hossne é professor emérito da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP e coordenador do Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo. Tem notória folha de serviços prestados à ciência brasileira: presidiu o Grupo Executivo que elaborou a Resolução CNS 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, foi presidente da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde, fundou a Sociedade Brasileira de Bioética, foi presidente da Comissão de Ensino Médico do Ministério da Educação e da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). Foi diretor científico da FAPESP em duas gestões e foi reitor da Universidade Federal de São Carlos.


Cadastre-se para ler e baixar trechos do livro AQUI.



Assessoria de Imprensa

COMPARTILHE

Autor(a):

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

0 comentários: