Informativos

Metodologia Científica para a área da saúde

Com o intuito de contribuir para a evolução das pesquisas de prevenção e cura de doenças, obra dos professores Sônia Vieira e William Saad Hossne compartilha conhecimentos ainda pouco disseminados no Brasil.

O avanço do conhecimento na área da saúde trouxe benefícios notórios para toda a humanidade. A população vive mais e de forma mais saudável, à medida que aprende a ter um estilo de vida melhor. As doenças infectocontagiosas diminuíram, as cardiovasculares têm melhor prognóstico e a vacinação previne muitas enfermidades.

O livro com 192 páginas está em sua 2ª edição (Editora Elsevier).

“Mas ainda há muito por pesquisar. A AIDS não têm cura, o mal de Alzheimer traz grande sofrimento para o paciente e a família, doenças que afetam a mobilidade tornam as pessoas dependentes. Precisamos de maior avanço no conhecimento, com mais pesquisas para prevenção e cura que produzam dados epidemiológicos sobre as doenças”, ressalta Sônia Vieira.

Sônia e William, autores de Metodologia Científica para a área da Saúde (2ª edição), lançamento da Editora Elsevier, são, respectivamente, professora e coordenador no Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo. Entre muitas outras contribuições à ciência brasileira, William fundou a Sociedade Brasileira de Bioética, foi diretor científico da FAPESP e presidente da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. Sônia foi membro da Comissão e é autora de diversas publicações na área. Metodologia Científica para a área da Saúde é bibliografia ainda rara no Brasil e tem o propósito de compartilhar e disseminar conhecimentos nesse campo.

“Para saber o que acontece com determinado paciente, é preciso conhecer situações análogas às dele. Em outras palavras, a metodologia deve trazer elementos para a compreensão do fenômeno em geral, e do indivíduo, em particular”, observam os autores.

Destaques da obra

Os métodos descritos no livro são explicados de maneira didática e com diagramas para complementar a apresentação dos diferentes tipos de estudos clínicos. É dada especial atenção á ética na pesquisa e à forma de fazer os protocolos necessários. A transdisciplinaridade é outro assunto que ganha ênfase, pois exige interlocutores da medicina, da bioética e da estatística.

Ao longo de toda a obra, há referências e citações das regulamentações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), além de fazer menções às disposições da Agência de Alimentos e Drogas (Food and Drug Administration - FDA) dos Estados Unidos.

A exposição dos vários métodos de pesquisa em seres humanos também é seguida por exemplos obtidos em periódicos internacionais de ponta, como The New England Journal of Medicine, British Medical Journal (BMJ), The Journal of the American Medical Association (JAMA) e The Lancet, o que facilita a fixação de conceitos e dá maior sentido ao que foi aprendido.

“Não há paradoxo real no fato de a metodologia estatística, que tem seus primórdios ligados às ciências físicas e naturais, ser aplicada às ciências da saúde. Importante é aprender a aplicar essa metodologia e saber respeitar a dignidade do ser humano, ou seja, valorizar o projeto de pesquisa em seus aspectos essenciais, que incluem o delineamento estatístico correto e o comportamento ético”, frisam.

Sobre os autores

Sonia Vieira é professora de Metodologia Científica no Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo. Tem doutorado na USP e Livre Docência pela Unicamp. Fez pós-doutorado na Universidade da Califórnia e na Universidade Yale. Coordenou o Comitê de Ética em Pesquisa no Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic e foi membro da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde. É autora de diversos livros, entre eles Introdução à Bioestatística (5ª edição), Bioestatística: Tópicos Avançados (3ª edição) e Estatística para a Qualidade (3ª edição), publicados pela Elsevier.

William Saad Hossne é professor emérito da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP e coordenador do Programa de Pós Graduação (Bioética) do Centro Universitário São Camilo. Tem notória folha de serviços prestados à ciência brasileira: presidiu o Grupo Executivo que elaborou a Resolução CNS 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, foi presidente da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde, fundou a Sociedade Brasileira de Bioética, foi presidente da Comissão de Ensino Médico do Ministério da Educação e da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). Foi diretor científico da FAPESP em duas gestões e foi reitor da Universidade Federal de São Carlos.


Cadastre-se para ler e baixar trechos do livro AQUI.



Assessoria de Imprensa

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.