Últimas Novidades

Biomedicina e Acupuntura

A Acupuntura é um elemento importante da Medicina Tradicional Chinesa originado há mais de 4.500 anos. Sua principal teoria baseia-se na premissa de que existem padrões de fluxo de energia (Qi) no corpo, que são essenciais para a saúde. Acredita-se que interrupções neste fluxo podem ser responsáveis pelo desenvolvimento de doenças. Para harmonizar os canais de energia e promover o bem estar físico e mental do indivíduo, é necessário corrigir os desequilíbrios de fluxo em pontos identificáveis da pele.

Foto: Bill Bengston / Fort Gordon Public Affairs Office.
Nas últimas décadas, a prática da Acupuntura se espalhou pelo mundo e continua evoluindo, com diferentes estilos. Em adição à metodologia tradicional, destacam-se a Acupuntura japonesa, coreana, auricular, médica e veterinária.

Teoria

A especialização em Acupuntura permite ao biomédico conhecer os princípios da medicina oriental. Com destaque para a medicina tradicional chinesa, o curso aborda conceitos de Yin-Yang, cinco fases, funções de Qi, manifestações fisiológicas e patológicas do Zang-Fu (órgãos e vísceras), entre outros.

Resoluções

Para habilitação em Acupuntura, os biomédicos devem realizar cursos de pós-graduação lato sensu ou strictu sensu, reconhecidos pelo MEC. Também podem fazer a prova de título de especialista em Acupuntura aplicada pela Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM), porém esta é opcional. A prova é elaborada pela Associação Biomédica de Acupuntura (ABIOMAC).

Assim, para inclusão da habilitação conforme o Conselho Regional de Biomedicina, o profissional biomédico deverá obter sua experiência comprovada das seguintes maneiras: pelo título de especialista da Associação Brasileira de Biomedicina (onde se faz necessário outros pré-requisitos além de estágio/atuação na área, tempo de atuação, cursos de pós-graduação, etc.), na conclusão da graduação (via estágio supervisionado de 500 horas) e nas residências multi-profissionais ou biomédicas, mediante comprovação de tempo de atuação ou residência.

 Resolução nº 002, de março de 1995 do CFBM.
 Resolução nº 185, de agosto de 2010 do CFBM.

Prática

Na prática, é necessário que o profissional tenha conhecimento sobre os pontos de Acupuntura, meridianos e colaterais, causas e mecanismos da doença e métodos de diagnóstico (anamnese, observação da língua, palpação e ausculta).

O princípio da Acupuntura tradicional visa liberar o fluxo de energia vital (Qi) pela inserção de agulhas estéreis, estimulando receptores sensoriais do corpo (pontos específicos). Cientistas afirmam que os nervos estimulados desencadeiam a liberação de endorfinas (analgésicos naturais) e o aumento do fluxo sanguíneo, alterando a atividade cerebral.

Imagem: Andreas Cleyer / Specimen Medicinae Sinicae, 1682.

Apesar da utilização de agulhas, a Acupuntura é relaxante e praticamente indolor. As agulhas são muito finas e os poucos efeitos causados pela sua inserção podem ser formigamento, dormência e calor no local. Efeitos colaterais mais graves como sudorese excessiva, náusea, tontura e desmaio podem ocorrer, mas são muito raros.

$ Salário $

O valor do tratamento com Acupuntura varia de acordo com o profissional e com a técnica utilizada. O acupunturista pode cobrar um preço fixo por sessão ou ter um preço total para um tratamento, já que alguns requerem um número mínimo de sessões.

Algumas das diferentes formas de tratamento da Acupuntura são:

→ Auriculoterapia
Aplicação de agulhas em pontos específicos da orelha.

→ Eletroacupuntura
Estimulação com o uso de corrente elétrica e eletrodos.

→ Moxacombustão
Aplicação de erva (moxa) e calor em pontos específicos do corpo.

→ Sangria
Punção com lancetas que alivia o inchaço e estimula a circulação.

→ Tui Na
Fisioterapia e massagens.

→ Gua Sha
Raspagem da pele em regiões específicas da pele.

→ Ventosaterapia
Utilização de vácuo e sucção para o alívio da dor.

→ Quiroacupuntura
Aplicação de agulhas em pontos específicos das mãos.

Nenhum comentário