Pular para o conteúdo principal

10 lições que aprendi com coaching e biomedicina

Demorei um pouco para escrever sobre as 10 lições que aprendi com Coaching e a Biomedicina porque foi muito difícil escolher apenas 10 coisas. Algumas delas compartilho quando ministro o DPCB - Direcionamento e Planejamento de Carreira para Biomédicos, outras também! Gostaria de saber de vocês, meus colegas biomédicos, quais as principais lições que vocês aprenderam. Por favor, deixem seus comentários!



1. "O futuro começa hoje." Escolhi Biomedicina ao fazer vestibular por que lia em todos os lugares que era a profissão do futuro. Me dei conta alguns anos depois que por mais que alguma coisa tenha potencial no futuro, temos que focar nela hoje para que ele se desenvolva. O mesmo vale quando dizemos que as crianças são o futuro do país. Então invista nas crianças, não espere elas se tornarem adultos quebrados para tentar consertar no futuro.

2. "Lave as mãos." Depois de ir a lugares públicos, banheiro, mercados, ônibus... Sério.

3. "Tenha foco." De nada adianta eu ter mil opções se não me conhecer bem o suficiente para escolher a que melhor se encaixa pra mim. E de nada adianta eu escolher uma das opções se eu continuar focando nas que não escolhi.

4. "Não desista." As dificuldades vão aparecer sempre, nas mais variadas formas, como aulas sexta a noite, TCC, provas de anato, etc... independente do caminho que escolheres, acredite e não desista quando elas aparecerem, afinal, elas vão aparecer.

5. "Prática leva a perfeição." Não é fazendo uma vez um esfregaço sanguíneo que tu vais dominar a técnica. No meu caso, nem fazendo 100 vezes.

6. "Diminua as chances de erro." A margem de erro de um exame laboratorial é muito pequena, portanto é essencial tomar cuidado com cada etapa do processo, independente do que for, para se ter um resultado preciso.

7. "Evite surpresas desagradáveis". Explique aos pacientes, independente da idade ou nível social, exatamente como ele deve proceder para coletar a amostra para realização de qualquer exame. Se não fizeres isso, corres o risco de receber uma amostra de fezes para realizar um espermograma. Sério (2).

8. "Aprenda a dividir." Das mais de 30 habilitações que o biomédico pode ter e atuar, nenhuma é exclusiva da Biomedicina. Em qualquer área o Biomédico irá concorrer com colegas Biomédicos e de outros cursos, como Farmácia, Medicina, Fisioterapeutas, etc.. E mesmo assim há espaço para todos os bons profissionais, independente da formação.

9. "Somos responsáveis pelos próximos." Por muito tempo me preocupei exclusivamente na minha carreira, buscando o meu sucesso profissional de forma egoísta. Hoje entendo que para que a minha carreira seja bem sucedida, tenho que contribuir não só para meu ganho, e sim para o ganho da classe. Me vejo responsável pelos que vem depois de mim e espero que eu possa despertar essa responsabilidade nos mesmos, assim toda a classe Biomédica vai se beneficiar e conseguir mais espaço, respeito e resultados positivos!

10. "A vida é um milagre" O organismo é tão perfeito, sincronizado, complementar, tão especificamente equilibrado para que seu funcionamento ocorra como deve ser, que quanto mais o estudamos, mais entendemos que a vida acontece por um milagre.


Marcos Schott é biomédico com habilitação em Análises Clínicas, formado pela Universidade Luterana do Brasil de Canoas-RS e sócio da Clinemp - Clínica da Saúde Empresarial. Formado em Professional and Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching atua como coach desenvolvendo equipes e lideranças em empresas e comércio. Criador do curso Direcionamento e Planejamento de Carreira para Biomédicos ofertado em diversas universidades do Brasil.
E-mail: contato@coachingparabiomedicos.com.br
Site: www.coachingparabiomedicos.com.br
Facebook: Marcos Schott

Artigos populares

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…