Metodologia

Lavagem de vidrarias

A limpeza da vidraria de laboratório não é tão simples como lavar os pratos de uma casa. Aprenda como lavá-la de modo que não arruine a sua solução química ou experimento de laboratório. Em geral, é mais fácil realizar a lavagem dos vidros se você fizer imediatamente. Alguns detergentes são produzidos especificamente para laboratórios e são preferíveis a qualquer detergente que você use na louça da sua casa.

Foto: Technical Glass


Curiosamente, em alguns casos o detergente e a água da torneira não são nem necessários nem desejáveis. Você pode lavar o vidro com o solvente adequado, e em seguida, concluir com lavagens com água destilada, seguidas de lavagens finais com água deionizada.

Como lavar vidrarias com soluções químicas comuns

►Soluções solúveis (cloreto de sódio ou soluções de sacarose, por exemplo) - Lavar 3-4 vezes com água deionizada e em seguida, colocar o vidro para secar.

►Soluções insolúveis (hexano ou clorofórmio, por exemplo) - Lavar 2-3 vezes com etanol ou acetona, lavar 3-4 vezes com água deionizada e em seguida, colocar o vidro para secar. Em algumas situações, pode ser necessária a utilização de outros solventes para a lavagem inicial.

►Ácidos fortes (HCl concentrado, por exemplo) - Sob um exaustor, lavar cuidadosamente o vidro com volumes abundantes de água da torneira. Lavar 3-4 vezes com água deionizada e em seguida, colocar o vidro para secar.

►Bases fortes (NaOH 6M, por exemplo) - Sob um exaustor , lavar cuidadosamente o vidro com volumes abundantes de água da torneira. Lavar 3-4 vezes com água deionizada e em seguida, colocar o vidro para secar.

►Ácidos fracos (soluções de ácido acético ou de diluições de ácidos fortes, como HCl 0,1 M ou 1M, por exemplo) - Lavar 3-4 vezes com água deionizada antes de colocar o vidro para secar.

►Bases fracas (NaOH, por exemplo) - Enxaguar abundantemente com água da torneira para remover a base e em seguida, lavar 3-4 vezes com água deionizada antes de colocar o vidro para secar.

Lavagem de vidrarias especiais

Vidraria utilizada em química orgânica → Lave o vidro com o solvente adequado. Use água deionizada para conteúdos solúveis em água. Use o etanol para conteúdos solúveis em etanol, seguido por lavagens em água deionizada. Lave com outros solventes, quando necessário, posteriormente etanol e água deionizada. Se o vidro precisa ser esfregado, esfregue-o com uma escova usando água quente e sabão, enxague bem com água da torneira e faça lavagens com água deionizada.

Buretas → Lave com água quente e sabão, enxague bem com água da torneira e lave 3-4 vezes com água deionizada. Certifique-se as lavagens finais removeram todos o conteúdo da vidraria. Buretas precisam estar completamente limpas para serem usadas em experimentos quantitativos.

Pipetas e balões volumétricos → Em alguns casos, pode ser necessário deixar o vidro de molho durante a noite em água com sabão. É recomendável o uso de água morna e sabão, assim como esfregar a vidraria com uma escova. Enxague com água da torneira seguido por 3-4 lavagens com água deionizada.

Secar ou não secar vidrarias?

Não é aconselhável secar vidrarias com papel toalha ou secador de ar, já que estes podem depositar fibras ou impurezas que contaminam a solução. Normalmente, você pode permitir que as vidrarias sequem ao ar livre na prateleira. Caso contrário, se você está adicionando água ao vidro, pode deixá-lo molhado (a menos que afetará a concentração final da solução). Se o solvente for éter, é possível lavar o material de vidro com etanol ou acetona para remover a água, e em seguida lavar com a solução final para remover o álcool ou acetona.

Enxague com reagente → Se a água for afetar a concentração final da solução, faça uma lavagem tripla da vidraria com a solução.

Secagem rápida de vidrarias

Se vidraria for utilizada imediatamente após a lavagem e seja necessária a sua secagem, lave-a 2-3 vezes com acetona, pois removerá qualquer água e evaporará rapidamente. Embora não seja uma ótima ideia utilizar ar para secar vidrarias, você pode aplicar um vácuo para evaporar o solvente.

Notas adicionais

• Remova rolhas e torneiras quando não estão em uso. Caso contrário, podem "travar" no lugar.

• Você pode desengordurar algumas vidrarias limpando-as com uma toalha que não solte fiapos embebida com éter ou acetona. Use luvas e evite respirar os vapores.

• A lavagem com água deionizada deve formar uma camada delgada quando derramada na vidraria limpa. Se essa ação não for vista, podem ser necessários métodos de limpeza mais agressivos.


Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.
2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.