Hematologia

Interferências comuns na coleta de sangue

A coleta de amostras de sangue para testes sorológicos deve ser realizada preferencialmente com o paciente em jejum. Além disso, alguns cuidados são necessários para que o resultado do exame de sangue não tenha nenhuma interferência, pois o diagnóstico preciso exibirá a real situação clínica do paciente.

Hematoma



O hematoma é o extravasamento do sangue para o tecido adjacente ao vaso e a sua formação é bastante comum. Veja a seguir as situações nas quais isso ocorre:

► Veias mais finas que a agulha;
► Tentativas mal sucedidas como, por exemplo, uma segunda coleta na mesma veia ou múltiplas tentativas de encontrar a veia redirecionando a agulha;
► Agulha retirada da veia antes de soltar o garrote;
► Manga da blusa do paciente apertando o braço como um garrote;
► A pressão no local de coleta for mantida por tempo inferior a 3 minutos após a punção;
► Carregar peso após a coleta de sangue.

Hemólise 

A hemólise é o resultado do rompimento da membrana da hemácia, causando liberação de hemoglobina. É a principal causa de rejeição de amostras nos laboratórios. Pode ser identificada a olho nu, pela observação do aspecto avermelhado presente no soro ou plasma.


Veja a seguir alguns cuidados que podemos ter após a coleta para evitar a hemólise:
► Quando coletar com seringa, retire a agulha antes de transferir o material coletado, dispensando-o suavemente pelas paredes do tubo;
► Após a coleta, sempre homogeneíze o tubo suavemente por inversão;
► Sempre que possível, faça os exames a partir do tubo primário, evitando a transferência de um tubo para outro. Pode haver ressuspensão das hemácias, causando hemólise pela ruptura das hemácias que permanecem junto com o soro transferido;
► Transporte os tubos sempre na posição vertical. Essa posição permite a completa formação do coágulo e reduz a agitação no interior do tubo durante o transporte;
► Proteja a amostra de sangue total da exposição a temperaturas muito elevadas ou baixas. Mantenha a temperatura entre 20° e 26°C.;
► Não interrompa bruscamente a centrifugação.

Nunca coloque o sangue total em contato direto com o gelo, pois baixas temperaturas podem provocar hemólise.

Lipemia

A lipemia é causada pela presença de grande quantidade de lipídeos no sangue. Pode ser identificada a olho nu pela observação do aspecto turvo (leitoso) do soro ou plasma.


Alguns pacientes em tratamento com antirretrovirais para infecção pelo HIV ou com outras enfermidades podem apresentar lipemia permanente. Outros podem apresentar a lipemia transitória, comum após a ingestão de alimentos gordurosos.
Para prevenir a lipemia nos exames sorológicos deve-se seguir as recomendações de jejum, definidas para cada tipo de exame, e evitar coletar amostras quando o paciente iver ingerido alimentos gordurosos a menos de quatro horas.

Fonte: Projeto Telelab. Coleta de sangue - Diagnóstico e monitoramento das DST, Aids e Hepatites Virais. 2010.

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.