14.3.11

Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica

A população e muitos profissionais ainda não conhecem a importância, os riscos, benefícios, deveres e direitos de quem participa em Pesquisa Clínica. Por isso, temos a Semana Municipal de Informação e Divulgação da Pesquisa Clínica que terá como foco, este ano, o tema: Pesquisa Clínica e a Qualidade de Vida. O evento, promovido pela SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica – é gratuito e voltado para o público em geral, que terá a oportunidade de conhecer e discutir aspectos da condução de pesquisa clínica no Brasil, suas dificuldades e desafios, além da oportunidade de refletir sobre os benefícios que tal atividade científica pode trazer à comunidade.
O evento conta com o apoio da Câmara de Vereadores do Município de são Paulo, através do Gabinete do Vereador Paulo Frange. Estão confirmadas as presenças de: Dr Marcos Belizário, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida; Dra Ana Maria Martins, Superintendente do IGEIM – Instituto de Genética e Erros Inatos do Metabolismo; Dra Conceição Accetturi, Presidente da SBPPC; e Dra Greyce Lousana, Presidente Executiva da SBPPC (www.sbppc.org.br).
A pesquisa em seres humanos é fundamental para a produção de novos medicamentos, de produtos cosméticos, de alimentos, enfim, de quaisquer produtos para uso em humanos. “Nosso foco é esclarecer a população sobre a pesquisa clínica e mostrar que estamos preocupados também com a qualidade de vida. As pessoas precisam saber que os procedimentos de pesquisa clínica são executados com envolvimento, respeito, ética e integridade. Precisamos acabar com a idéia da “cobaia humana” que assombra a pesquisa com teor científico”, informou Greyce Lousana, presidente executiva da SBPPC.

Lilian
Assessora de Comunicação da SBPPC

COMPARTILHE

Autor(a):

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

0 comentários: