Informativos

Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica

A população e muitos profissionais ainda não conhecem a importância, os riscos, benefícios, deveres e direitos de quem participa em Pesquisa Clínica. Por isso, temos a Semana Municipal de Informação e Divulgação da Pesquisa Clínica que terá como foco, este ano, o tema: Pesquisa Clínica e a Qualidade de Vida. O evento, promovido pela SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica – é gratuito e voltado para o público em geral, que terá a oportunidade de conhecer e discutir aspectos da condução de pesquisa clínica no Brasil, suas dificuldades e desafios, além da oportunidade de refletir sobre os benefícios que tal atividade científica pode trazer à comunidade.
O evento conta com o apoio da Câmara de Vereadores do Município de são Paulo, através do Gabinete do Vereador Paulo Frange. Estão confirmadas as presenças de: Dr Marcos Belizário, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida; Dra Ana Maria Martins, Superintendente do IGEIM – Instituto de Genética e Erros Inatos do Metabolismo; Dra Conceição Accetturi, Presidente da SBPPC; e Dra Greyce Lousana, Presidente Executiva da SBPPC (www.sbppc.org.br).
A pesquisa em seres humanos é fundamental para a produção de novos medicamentos, de produtos cosméticos, de alimentos, enfim, de quaisquer produtos para uso em humanos. “Nosso foco é esclarecer a população sobre a pesquisa clínica e mostrar que estamos preocupados também com a qualidade de vida. As pessoas precisam saber que os procedimentos de pesquisa clínica são executados com envolvimento, respeito, ética e integridade. Precisamos acabar com a idéia da “cobaia humana” que assombra a pesquisa com teor científico”, informou Greyce Lousana, presidente executiva da SBPPC.

Lilian
Assessora de Comunicação da SBPPC

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.