Pular para o conteúdo principal

Nascem primeiros bebês por meio da fertilização de contagem cromossômica

Procedimento traz esperança a muitos casais que lutam para ter um filho e que já passaram por muitos ciclos de FIV

Após dez anos de tentativa, um casal britânico concebeu os primeiros bebês fecundados a partir de uma nova técnica de fertilização in vitro (FIV), que utiliza a contagem cromossômica para selecionar os melhores embriões.

O procedimento foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido e pode trazer esperança a muitos casais que lutam para ter um filho e que já passaram por muitos ciclos de FIV.

George e Helen Ashton formam o primeiro casal a ter filhos no Reino Unido por meio da técnica chamada microarray CGH. Os pequenos Alex e Louis nasceram em novembro de 2010.

O procedimento permite que os embriões possam ser verificados para o número certo de cromossomos antes da implantação em um tratamento de fertilização in vitro, diminuindo as chances de aborto espontâneo ou síndrome de Down.

A técnica

A estratégia de aplicar microarray CGH, ou hibridação genômica comparativa, a embriões de cinco dias de idade, ou “blastocisto”, foi desenvolvida pelos doutores Dagan Wells e Elpida Fragouli, de Oxford.

“Se um espermatozóide e um óvulo se unem e produzem um embrião com o número errado de cromossomos, o embrião geralmente não consegue estabelecer uma gravidez, levando ao aborto”, explica o doutor Wells, do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia.

Tal como acontece com o tratamento de FIV de rotina, vários óvulos são produzidos e fertilizados. Cinco dias depois, no estágio de blastocisto, um pequeno número de células é retirado do embrião em crescimento e o microarray CGH é usado para verificar se há alterações significativas presentes nos cromossomos. Com efeito, ele examina o DNA embalado em cromossomos das células. Os resultados estão disponíveis 24 horas depois.

Com base nessas informações, é possível se certificar de que os embriões apenas com o número correto de cromossomos serão transferidos na fertilização in vitro, melhorando as taxas de gravidez.

Em um estudo ainda em andamento, doutor Wells e colaboradores revelaram que as taxas de gravidez após o teste do cromossomo foram aumentadas em mais de 50% em um grupo de 200 pacientes norte-americanas em tratamento de fertilização in vitro. Outros estudos pelo grupo da Universidade de Oxford mostraram que o microarray CGH tem uma precisão superior a 95% para a detecção de embriões anormais.

“O método que nós desenvolvemos permite-nos identificar que os embriões têm o número correto de cromossomos. Esses embriões devem ter a melhor chance de produzir um bebê e com o menor chances de abortar ou ter síndrome de Down”, concluiu doutor Wells.

Fonte: isaude.net

Comentários

Artigos populares

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…