O que são plasmídeos?

Plasmídeos são pequenos pedaços circulares de DNA que se replicam independentemente do cromossomo da célula hospedeira, têm importante papel como vetores de clonagem e são amplamente utilizados na biologia molecular. Nos micro-organismos, os plasmídeos têm funções adaptativas, já que podem garantir a sobrevivência de bactérias pela presença de genes de resistência a antibióticos, por exemplo.

Os primeiros plasmídeos utilizados em laboratório foram derivados de plasmídeos naturais encontrados em bactérias. Desde a sua descoberta, pesquisadores adicionaram muitas características aos plasmídeos para adequação a uma variedade de aplicações. Foram projetados para transportar até 10 quilobases de DNA e são facilmente isolados de micro-organismos por métodos laboratoriais.

Embora os plasmídeos se repliquem independentemente do DNA cromossômico, eles dependem de enzimas hospedeiras para catalisar a sua replicação. As DNA polimerases do hospedeiro ligam-se a uma sequência de origem de replica…

Maconha x Psicose

O consumo de maconha parece estar associado com o início antecipado de doenças psicóticas, de acordo com uma análise de estudos publicados anteriormente em versão online e que aparecerá na edição impressa de junho da revista Archives of General Psychiatry, de acordo com informações da ScienceDaily. 
Mais de 16 milhões de americanos usam maconha regularmente, sendo que a maioria começou a usar esta e outras drogas durante sua adolescência, de acordo o artigo. "Há pouca dúvida sobre a existência de uma associação entre uso de substâncias e doenças psicóticas. Inquéritos nacionais (americanos) sobre saúde mental têm continuamente encontrado o uso de substâncias, especialmente o consumo de cannabis, entre pessoas com o diagnóstico de um transtorno psicótico", escrevem os autores.
Matthew Large e outros três pesquisadores da Universidade de New South Wales e Prince of Wales Hospital, na Austrália, identificaram 83 estudos envolvendo 8.167 participantes que consumiram maconha ou outras substâncias e 14.352 indivíduos que não. Todos os estudos compararam a idade de início de psicose entre os dois grupos.
A análise revelou que as pessoas que consumiram maconha desenvolveram psicose cerca de 2,7 anos antes do que aqueles que não fizeram uso de maconha. Aqueles que usaram algum tipo de substância desenvolveram psicose cerca de dois anos mais jovens, enquanto o uso apenas de álcool não foi associado com a idade de início da psicose.
Segundo os pesquisadores, os resultados atuais corroboram a tese de que o uso da maconha precipita a esquizofrenia e outros transtornos psicóticos, possivelmente através de uma interação entre os distúrbios genéticos e do ambiente, ou interrupção do desenvolvimento cerebral.

Estadão

Comentários