Pular para o conteúdo principal

Neurotransmissores

Estas substâncias funcionam como combustível cerebral, nos deixam mais felizes e são fundamentais para o bom funcionamento do organismo.
Quando praticamos atividades físicas, aumentamos a liberação de substâncias chamadas neurotransmissores, que desempenham papel importante na manutenção da nossa saúde e bem-estar. Mas o que são os neurotransmissores e quais suas funções em nosso organismo?
Além de ajudar a melhorar nosso humor, os neurotransmissores são fundamentais no funcionamento do cérebro. Eles são substâncias químicas que circulam na região fazendo a comunicação entre os neurônios. Em outras palavras, eles são os "combustíveis" que fazem nossa cabeça funcionar. São eles que fazem com que sejamos capazes de ler e entender este texto, de adquirir conhecimento , guardar informações e acontecimentos na memória e de nos movimentarmos.
Eles também nos ajudam no processo de controle da dor. Se eles não existissem, qualquer batidinha no pé da mesa seria insuportável. Ou seja, precisamos dos neurotransmissores para tudo, inclusive para ficarmosmais felizes , cheios de energia e de bem com a vida.
Durante a prática da atividade física, aumentamos a liberação de neurotransmissores. Segundo o neurologista Mario Fernando Prieto Peres, quando nos exercitamos, o cérebro libera as endorfinas e modula os neurotransmissores dopamina, serotonina e noradrenalina, além de outras moléculas.
O médico explica também que nós, humanos, somos geneticamente preparados para gastar energia e exercer atividades físicas. "Quando isso não acontece, a saúde física e a mental são prejudicadas", diz ele. E é bom não perder tempo, pois com o passar dos anos, a liberação dos neurotransmissores diminui, exigindo uma luta maior para manter o pique e a memória.
A melhor maneira de manter a produção destas poderosas substâncias é cuidar do corpo e da mente, garante o neurologista. Entram nesta lista dormir bem (oito horas de sono reparador), alimentar-se de maneira saudável e equilibrada, não abusar de gorduras, açúcar e sal e evitar ou eliminar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro.
Para completar, o médico dá a dica: "Procure manter-se calmo e feliz, evitando o estresse, a ansiedade e a depressão". Se estes inimigos aparecerem, busque ajuda profissional o mais rápido possível. Seguindo estes passos, as chances de manter seu astral e energia lá em cima são cada vez maiores.

Dr. Mario Fernando Prieto Peres, médico neurologista do Hospital Albert Einstein, pós-doutorado em neurologia na Filadelfia, Estados Unidos, Fellow do American College of Physicians e professor de Neurologia da FMABC.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tubos para coleta de sangue

Os tubos de coleta de sangue são estéreis, feitos de vidro ou plástico e alguns possuem vácuo. Comumente utilizados em punções venosas, eles são projetados para a coleta, transporte e processamento das amostras.

O interior destes tubos pode ser revestido com anticoagulantes e as vedações preservam a integridade da amostra até a chegada ao laboratório. Embora não seja necessário ao coletor conhecer todos os detalhes sobre os procedimentos analíticos dos testes hematológicos, é essencial conhecer o tipo de amostra necessária para cada análise.


Tipo de Análise - Tipo de Amostra Bioquímica e Sorologia - Soro ou plasma Hematologia - Sangue total com EDTA Glicemia - Plasma com fluoreto de sódio Coagulação - Plasma com citrato de sódio
Tubos para coleta
A amostra deve ser coletada em tubos específicos para cada tipo de análise, sendo de extrema importância conhecê-los para a realização correta do exame. O material colhido em recipiente inadequado será rejeitado e descartado pelo laboratório p…

Conheça os principais meios de cultura

O crescimento dos microrganismos nos diferentes meios de cultura utilizados fornece as primeiras informações para a sua identificação. É importante conhecer o potencial de crescimento de cada meio de cultura e adequar ao perfil bacteriano esperado para cada material.


Alguns procedimentos são essenciais na hora da preparação de cada meio de cultura para a obtenção de melhores resultados e evitar contaminações, como nos diferentes casos: quando distribuir o meio antes de autoclavar, os tubos não precisam estar esterilizados; quando distribuir o meio após a autoclavação, os tubos, frascos, placas, pipetas e vidrarias ou materiais auxiliares obrigatoriamente devem ser estéreis e os meios devem ser autoclavados com as tampas semi-abertas, para que a esterilização seja por igual em todo o conteúdo dos tubos - tampas fechadas não permitem a entrada do vapor.

Ágar nutriente (AN)

Meio relativamente simples, de fácil preparo e barato, muito usado nos procedimentos do laboratório de microbiologi…

Vírus Epstein-Barr

O vírus Epstein-Barr, frequentemente referido como EBV, é um membro da família dos herpesvírus e um dos mais comuns nos humanos. O vírus ocorre em todo o mundo, e a maioria das pessoas é infectada com EBV em algum momento durante suas vidas.


Crianças tornam-se suscetíveis ao EBV tão logo a proteção de anticorpos maternos (presente no nascimento) desaparece. Muitas crianças são infectadas com EBV, e essas infecções geralmente não causam sintomas ou são indistinguíveis. Nos países desenvolvidos, muitas pessoas não estão infectadas com EBV na infância. Quando a infecção com EBV ocorre durante a adolescência ou na idade adulta jovem, provoca a mononucleose infecciosa em 35% a 50% dos casos.

Os sintomas da mononucleose infecciosa são febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos. Às vezes, há o envolvimento do fígado e do baço. Problemas cardíacos ou envolvimento do sistema nervoso central ocorrem raramente, e a mononucleose infecciosa quase nunca é fatal. Não há associações co…