Bioquímica

Relação entre refrigerante e artrite

Uma pesquisa realizada por cientistas americanos e canadenses sugere que os refrigerantes e outras bebidas açucaradas podem ser os culpados pelo aumento no número de casos de gota – uma doença que causa fortes dores nas articulações e pode causar artrite aguda.


Segundo o estudo, publicado na revista especializada British Medical Journal, homens que tomam dois ou mais copos de refrigerante por dia têm 85% mais chances de desenvolver a enfermidade do que os que tomam menos de um copo. Os pesquisadores afirmaram que o aumento de casos de gota nos Estados Unidos havia coincidido com o crescimento substancial no consumo de refrigerantes. Para averiguar se os dois fatos estariam relacionados, os especialistas pesquisaram, durante 12 anos, 46 mil homens na faixa etária dos 40 anos, sem histórico de gota.

Eles aplicaram questionários para investigar o consumo de 130 tipos de comida e bebida, incluindo refrigerantes dietéticos ou não, além de sucos de frutas.

Durante o estudo, foram diagnosticados 755 novos casos da doença. Os cientistas afirmaram que o risco de desenvolver o problema foi consideravelmente maior entre os homens que consumiram de cinco a seis copos de refrigerantes por semana.

Os refrigerantes dietéticos, no entanto, não foram considerados maléficos pelos especialistas, que também alertaram que o alto consumo de suco de frutas ricas em frutose, como maçã e laranja, pode desencadear a doença. Eles acreditam que a frutose, um açúcar encontrado em refrigerantes e algumas frutas, seria responsável pela elevação de ácido úrico no sangue, levando a um depósito de cristais de sódio nas articulações, causa das dores. Os cientistas esclareceram que outros fatores associados à doença, como índice de massa corporal, idade, pressão alta e consumo de álcool não foram considerados no estudo.

Fonte: BBC Brasil

Artigo por: Raphael Gonçalves Nicésio

Os artigos do blog são destinados a estudantes, profissionais e pessoas que se interessam pela biomedicina e demais áreas da saúde. O conteúdo não visa substituir as orientações de um médico, portanto não deve ser utilizado para autodiagnóstico ou automedicação.

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. Não é permitido duplicar, copiar ou reproduzir qualquer parte sem autorização prévia.

0 comentários:

Postar um comentário

2007-2016. Biomedicina Brasil. Tecnologia do Blogger.